Santa Catarina é líder no país em ocupação e empregos com carteira assinada

10

Estudo é do Pnad e mostra 65,3% de ocupação e 87,8% de empregados com carteira assinada no terceiro trimestre

Da Redação

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou ontem (22) os dados catarinenses da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad). O estudo mostra que o Santa Catarina é líder em ocupação (65,3%) e de empregados com carteira assinada (87,8%) no terceiro trimestre. Em relação ao trimestre anterior, a população ocupada cresceu 1,1%, com 42 mil ocupados a mais.

A Pnad também destaca que houve crescimento da população ocupada em cinco das 10 atividades econômicas no estado no terceiro trimestre de 2023. O grupamento Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (8,1%), com 36 mil pessoas a mais, teve o maior crescimento percentual e absoluto de pessoas ocupadas. Outros setores que avançaram foram serviços domésticos (6,3%), Transporte, armazenagem e correio (5,4%) e Alojamento e alimentação (3,0%).

“Cada região contribui a sua maneira, mas os empregos estão sendo criados em todos os lados. Nessa semana, temos mais de 7 mil vagas de trabalho abertas no Sine. Isso é um sinal do dinamismo de Santa Catarina. O governo estadual está atuando para atrair cada vez mais investidores, oferecendo segurança jurídica para que eles possam prosperar, trazendo mais riquezas e desenvolvimento”, avaliou o secretário estadual da Indústria, do Comércio e do Serviço, Silvio Dreveck.

Menor proporção de desalentados

A taxa de desalentados, pessoas fora da força de trabalho ou que estavam disponíveis para assumir uma vaga, mas não tomaram providência, caiu no estado. O percentual ficou em 0,3% no 3º trimestre e se manteve o menor entre as unidades da federação, com recuo de 0,1 p.p. frente ao 2º trimestre, totalizando 14 mil desalentados. O número é 32,4% menor que no 3º trimestre de 2022, quando eram 21 mil pessoas.