Mulher fica gravemente ferida em acidente na SC-445

7

Acidente foi registrado na SC-445 próximo a empresa Librelatto por causa da parada da fila para a travessia dos trabalhadores

Içara

As estatísticas só aumentam com os registros de acidentes na SC-445, na rodovia que liga Criciúma a Balneário Rincão, em Içara, nas proximidades da empresa Librelato. Na manhã desta segunda-feira, a vítima foi Lucilene Marcan Custódio, que dirigia o Citroen, placas MHE2A34, no sentido Criciúma a BR-101. Ela ficou gravemente ferida e foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros de Içara, sendo encaminhada para o Hospital São Donato. A mulher bateu no caminhão Ford, Placas MJE 9706, de Içara. O motorista do caminhão não teve ferimentos.

Devido ao acidente, a rodovia ficou congestionado nos dois sentidos e o trânsito seguiu lento pela manhã. A revolta dos motoristas e pedestres que passam pelo local se deve porque já foi solicitada pela comunidade uma passarela para evitar estes acidentes, mas que o Governo do Estado não tem atendido as reivindicações.

Na manhã de ontem, a motorista do Citroen não percebeu que a fila parou para a travessia dos trabalhadores da Librelato de um lado para o outro, pois a empresa tem área de trabalho nos dois lados da rodovia, e a passagem dos trabalhadores é constante durante todo o dia e inclusive a noite, pois a empresa também tem o turno noturno.

O marido da motorista, Geremias Custódio, que trabalha na unidade central da rede dos Supermercados Giassi, acompanhou o socorro à esposa até ser encaminhada para o hospital e depois ficou acompanhando o resgate do veículo. Geremias falou para a reportagem que é comum acontecer acidentes no local, mas que existe descaso por parte do poder público, que já deveria ter feito uma passarela no local.

Posição da empresa

Abordado pela reportagem do Jornal Gazeta, o CEO da Librelato, José Carlos Spricigo, respondeu através do WhatsApp. “Estamos finalizando um projeto para apresentar ao governo. Inauguramos dia 21 de setembro o novo restaurante o que de certa forma reduz muito a movimentação de pessoas. Já as carretas, todas se deslocam pela nova portaria (trevo) o que facilitou muito a mobilidade. Entretanto existe a redução de velocidade e com desatenção muitas vezes dos condutores infelizmente ocorre acidentes. Estamos trabalhando com foco em sempre melhorar a mobilidade, acredito que avançamos bem. Não vamos descansar nunca aqui enquanto houver acidentes sempre vamos trabalhar de forma a reduzir a circulação de pessoas na rodovia”.