Projeto apresentado para o Tigre terá regime presidencialista

10

Proposta foi entregue ao Conselho Deliberativo e será apresentado no dia 28, quando haverá reunião extraordinária para eleição do vice-presidente administrativo

Criciúma

Um dos dois projetos apresentados ao Conselho Deliberativo na terça-feira (15) tem como figura central o advogado Alexandre Farias para assumir a gestão do Criciúma após a saída da GA de Jaime Dal Farra. A proposta tem duração para dez anos, sendo renovado no segundo e no sexto ano.

Farias destaca que este é um projeto de credibilidade, com transparência, para resgatar o torcedor do Criciúma, considerada uma das torcidas mais apaixonadas do Brasil. O grupo formado por Farias tem ele como candidato a presidente do Tigre. Ao seu lado estarão Francisco Gomes, empresário do Rio de Janeiro, que seria o CEO do clube. O ex-zagueiro Júlio César, que jogou em clubes como Real Madrid, Milan, Real Sociedad e Benfica, seria o vice-presidente de Futebol. O médico ortopedista Marinho Búrigo voltaria ao clube como responsável pelo departamento médico. E Antônio da Silva da Rosa, o Viola, seria o assessor esportivo. A diretoria ainda terá um vice-presidente administrativo, um vice-presidente de patrimônio, um vice-presidente financeiro e um vice-presidente jurídico, que não estão definidos.

Farias acredita que, atualmente, o Criciúma tem capacidade de arrecadar mensalmente a quantia máxima de R$ 700 mil mensais, sendo R$ 350 mil com sócios e o restante com marketing e patrocinadores. É com este valor que acredita que o grupo precisará trabalhar para colocar o planejamento em pratica.

“Se nós estivermos na Série B, temos que ver quanto a televisão vai pagar. Teríamos em média R$ 1,3 milhão por mês. Em um primeiro momento, estando na Série B, a gente não precisaria investir nada. Mas o Francisco e o Júlio Cesar me garantiram que fariam o investimento necessário para os primeiros seis meses. Se a gente não for para a Série B, vamos ter que fazer um time com o que vamos arrecadar. E com todo o respeito, o torcedor vai ter que entender, porque vamos ser transparentes”, destaca. Na proposta apresentada por Farias, o Criciúma teria 100% dos direitos econômicos e federativos dos jogadores.

Categorias de base

Além de atletas profissionais, o departamento de futebol também será responsável pelas categorias de base do clube. A intenção é que sejam criados cinco grupos de formação de jogadores (Iniciação, sub-12, sub-14, sub-16 e sub-18). A intenção é captar atletas na região, em todo o Brasil e também no exterior, principalmente na América do Sul.