Carlos Moisés prorroga quarentena por mais cinco dias

37

Governador liberou, no entanto, o funcionamento do setor automotiva no Estado de Santa Catarina

Da Redação

O governador Carlos Moisés manteve novamente ontem a quarentena de isolamento social por mais cinco dias (até a próxima segunda-feira, 13) apesar dos protestos de lojistas em várias cidades de Santa Catarina (veja matéria na página 5). Moisés, porém, autorizou a abertura dos estabelecimentos do setor automotivo a partir desta quarta-feira (8).

Novas medidas de flexibilização podem ser anunciadas no dia 13, com a retomada de outros setores da atividade econômica e de forma gradativa. De acordo com o governador, a flexibilização estudada a partir de segunda-feira se deve a uma recomendação do Ministério da Saúde, feita aos Estados, que iniciaram o período de quarentena mais cedo e cuja capacidade de ocupação de leitos do sistema de saúde não superou os 50% com casos de Covid-19.

“Estão sendo estudados números para que a gente consiga modelar a abrangência do isolamento social a partir de segunda-feira”, declarou. O anúncio foi feito na entrevista coletiva de divulgação dos números e orientações para o combate ao novo coronavírus no Estado, que contabiliza 457 casos confirmados e 15 mortes até as 18h de terça-feira (7).

Moisés relativizou a liberação das atividades da cadeia automotiva dizendo que, a pesar da paralisação do transporte coletivo municipal e intermunicipal, há deslocamentos feitos por veículos particulares, táxis, motoristas de aplicativos, e há a necessidade de suporte para atender esta demanda. A liberação é válida para oficinas, lojas de varejo, auto center, auto elétricas, lojas de venda e instalação de acessórios, venda e revenda de veículos, locação de veículos, serviços de despachante, auto escola, inspeção veicular e lava carro, além de lojas de tratores e implementos agrícolas.

Moisés afirmou que ainda não há uma previsão para liberação de missas e cultos. “Não temos uma metodologia segura para dizer que as pessoas possam se congraçar em algum local fechado”, explicou Moisés, lembrando que as igrejas podem ficar abertas para o atendimento individual dos fiéis.

Em relação as manifestações do MPSC (Ministério Público de Santa Catarina), MPF (Ministério Público Federal) e MPT (Ministério Público do Trabalho), que recomendam que a retomada das atividades se sustente sobre estratégias com respaldo científico e sanções claras em caso de descumprimento, Moisés disse que “os protocolos já estão sendo criados em cada atividade que é liberada e mencionada. A gente recebe com tranquilidade a sugestão. A gente já tem esse diálogo, mas as construções são sempre bem-vindas”.