Golpe do Motoboy já registra 400 vítimas no Estado

17

Pessoas se apresentam como sendo funcionários de algum banco e avisam que o cartão da vítima foi clonado

Da Redação

O Procon estadual comunicou um alerta aos catarinenses após obter o registro de 400 denúncias de consumidores referentes ao chamado Golpe do Motoboy. Neste, pessoas que se apresentam como sendo funcionários de algum banco avisam que o cartão da vítima foi clonado após perguntar da realização de uma compra que a mesma não fez.

Os criminosos, então, informam que o consumidor precisa destruir o determinado cartão, tendo antes que repassar os seus dados, além da senha, para que a instituição financeira passe a iniciar o processo de cancelamento. Em seguida, avisa que o banco irá mandar um motoboy recolher o cartão clonado. Após o recolhimento, os estelionatários fazem compras, empréstimos e saques, causando um prejuízo aos consumidores.

“As pessoas precisam ficar alerta para este tipo de golpe. É de extrema importância que o consumidor nunca forneça seus dados ou a senha do cartão para ninguém. E vale lembrar que as instituições financeiras e bandeiras de cartão de crédito nunca recolhem o cartão. Ele deve ser destruído pelo próprio usuário”, orienta o diretor do Procon SC, Tiago Silva, que revelou que o número de reclamações no órgão por este tipo de prática criminosa aumentou nos últimos meses.

Em um caso ocorrido no Estado, o consumidor recebeu a ligação de uma suposta funcionária do Banco do Brasil informando que seu cartão foi clonado e que, devido à pandemia, o banco iria mandar buscá-lo na casa do consumidor. Ele chegou a ligar para a central do cliente e a ligação foi interceptada pela quadrilha, que confirmou a retirada do cartão em casa, aplicando assim o golpe.