Rede de Segurança Escolar presta serviços à comunidade

55

Programa institucional da Polícia Militar desenvolve ações policiais militares junto à comunidade escolar

A Rede de Segurança Escolar, um programa institucional da Polícia Militar que desenvolve ações policiais militares junto à comunidade escolar, prestando serviços de apoio, de consultoria, de assessoramento e atendimento nas unidades de ensino, está presente em Içara.

Nesta semana, o Jornal Gazeta recebeu a visita do subcomandante da Guarnição Especial de Içara, major Sandi Muris de Medeiros Sartor, e da agente Rafaela Alves da Silva. Eles explicaram melhorias no serviço da PM no município e encaminharam dados sobre o programa Rede de Segurança Escolar realizado aqui.

“A finalidade do programa, entre outras, é proteger e orientar os alunos quanto a medidas comportamentais preventivas, assessorar a comunidade escolar na construção de soluções pacíficas dos conflitos, proporcionar uma consultoria de segurança pautada em preceitos de prevenção ambiental e situacional, e estabelecer, em parceria com a comunidade escolar, grupos de discussão para atuação na prevenção de crimes”, explicou o major Sandi Muris.

A patrulha escolar é diferente do policiamento tradicional. “A atuação tem como pressupostos a coparticipação e a responsabilidade compartilhada com a comunidade escolar”, conta o policial.

No município de Içara, as rondas escolares são realizadas pelo Cabo Bernardo e pela Sd Bruna, que no primeiro semestre de 2019 realizaram mais de 500 visitas preventivas, havendo interação com os estudantes da educação infantil, Básica e do ensino médio.

As diretoras atendidas pela Rede de Segurança Escolar estão gostando do programa. “Desde que o projeto iniciou, o Bernardo e a Bruna são fundamentais para nos sentirmos amparados quando alguma coisa relacionada a segurança da comunidade escolar sai dos eixos. E a questão da violência e das drogas é algo muito sério que a escola sozinha não está dando conta. Agradeço todos os esforços para colaborar com o trabalho pedagógico que desenvolvemos nas escolas”, avaliou Lilian Inácio da Silva Mendes, diretora do Colégio Salete Scotti dos Santos.

“Além de diminuir a incidência de casos envolvendo uso de drogas, a rede de segurança escolar conseguiu nesse período analisado, além de proteger, orientar os alunos quanto a medidas comportamentais preventivas”, completou Janaina da Silveira Silvano, diretora do Ignacio Stakowski.