Quebra de paradigmas realizada por empreendedores encerra o SEI

8

Cases de sucesso em todo o país foram apresentados durante a última noite do seminário

A partir de uma necessidade familiar e do resultado cognitivo obtido com o filho por meio do ábaco, o engenheiro aeronáutico Antônio Carlos Perpétuo procurou neurocientistas, pedagogos e professores para formar o método Supera. Em 2006, ele abriu a primeira unidade de estímulo cerebral em São José dos Campos (SP). Já no ano seguinte virou uma franquia. E desde então a marca expandiu a todos os estados do Brasil. São 400 unidades. Uma delas em Içara.

“Para uma empresa pequena ou grande, o desafio é gerar valor”, coloca o fundador convidado para apresentar a sua trajetória no Seminário de Empreendedorismo e Inovação da Associação Empresarial de Içara. “Todo empreendedor tem algo dentro de si. Não é dinheiro. Eu nunca quis ser rico. Nunca fui movido por dinheiro. Depois de muitos anos fui entender. O que me move é desenvolver coisas novas. O dinheiro vira consequência”, enaltece.

“Até dois anos e meio atrás eu trabalhava pelo menos um dia do fim de semana. Foram muitas madrugadas de trabalho também. Só quem planta, colhe. Nos últimos dois anos passei a trabalhar somente dois dias e meio por semana e em breve pretendo reduzir para um dia e meio. Tenho uma equipe e diretores capacitados que garantem hoje um crescimento de 30% a 40% ao ano. A vida é a soma basicamente de dinheiro, tempo e saúde. E todos estes itens devem ser utilizados para fazer o que gostamos”, acrescenta.

Prazer em empreender e impactar pessoas

Empreender é um desafio que motiva pessoas e impacta positivamente vidas. Algumas inspirações regionais de transformação também foram apresentadas com um painel na última noite do SEI 2019. “Eu me divirto demais empreendendo. Não é só tristeza. É muito gostoso e agradável. A Vaso & Cor hoje é a maior fábrica de vasos do Brasil. Temos contatos nos Estados Unidos, Europa e Oriente Médio nos procurando. E isso só foi possível devido a pessoas que contribuíram. É preciso cercar-se de pessoas inteligentes e otimistas”, recomenda o proprietário, Erivelto Fonseca.

“Um ambiente feliz é um ambiente produtivo. Não é uma palestra motivacional que resolve. A motivação ocorre de dentro para fora”, ressalta a gestora de Recursos Humanos da Ufo Way, Fabiula Sanvido Martins. No caso da empresa de confecção, a assistência aos colaboradores durante a gestação e a disponibilidade de uma escola interna foram algumas das iniciativas transformadoras. “Se não formos líderes inspiradores, não teremos times engajados. Por isso buscamos ser melhores para as pessoas”, completa.

“Líderes que julgam as pessoas perdem empatia. É preciso reciprocidade. As pessoas se demitem de pessoas, não de atividades. Isso vem de nossa inteligência emocional e de nossa capacidade de sermos gratos, inclusive pelos fracassos, que são oportunidades para aprendermos. Quanto mais agradecemos, mais liberamos química positiva, a nossa imunidade aumenta, nosso sono melhora e a qualidade dos relacionamentos também”, conecta a psicóloga e coach, responsável pela última palestra do evento, Leticia Zanini.