Criciúma fecha o grupo para o Brasileiro

12

Diretoria anunciou que não haverá mais contratações para o restante da competição

Faltando 12 rodadas para terminar a participação do Criciúma no Campeonato Brasileiro da Série B, a equipe continua a luta para fugir da zona de rebaixamento. Com o prazo de inscrições de reforços terminando nesta semana, a direção, em parceria com a Comissão Técnica, definiu não fará mais contratações para reforçar o grupo. A decisão foi anunciada pelo técnico Roberto Cavalo na entrevista coletiva realizada após o empate desta terça-feira, no confronto diante do Vila Nova por 1 a 1.

Cavalo avaliou que a competição apresenta muito equilíbrio e que o Criciúma terá que contar com a força da torcida e a tradição do estádio Heriberto Hülse para vencer os seis jogos que fará em casa. Pelas contas do treinador, para o Criciúma se garantir na Série B em 2020, serão necessárias seis vitórias, com o time alcançando 45 pontos na classificação, considerados suficientes para a garantia de não ser rebaixado.

Os jogos que o Tigre realizará no estádio Heriberto Hülse serão contra o Brasil de Pelotas, dia 8; diante do Vitória, dia 15; CRB-AL, dia 18; São Bento de São Paulo, em 1º de novembro; Londrina, no dia 12/11; e Paraná, em 22/11. “Com a competição estando equilibrada, precisaremos vencer os jogos em casa para não corrermos risco”, avalia o treinador.

O grupo de jogadores retornou na tarde de ontem de Goiânia e se reapresenta na tarde de hoje para iniciar a preparação para enfrentar o Brasil de Pelotas, na terça-feira, no estádio Heriberto Hülse.

Cavalo assumiu o comando técnico da equipe na última sexta-feira e no sábado já enfrentou o Botafogo de Ribeirão Preto. Fez um treino de desintoxicação e já viajou para Goiânia, onde enfrentou o Vila Nova. “Teremos um tempo para treinarmos e colocarmos as nossas ideias em ação, mas a equipe já vem com a assimilação do padrão apresentado nos jogos em que foi conduzida pela Wilsão”, avalia o treinador.

Outra análise feita pela Comissão Técnica é com relação aos jogos que a equipe terá fora de casa. São confrontos considerados difíceis, a começar pela partida diante do Coritiba, no dia 12 de outubro. O Tigre ainda jogará longe do Heriberto Hülse contra o Figueirense, Operário de Ponta Grossa, Sport, Bragantino e Oeste.