Coluna Mercado – 10/05/2019

17

Dona Otávia e o Museu

Um pouco, ou muito, da história do Museu Augusto Casagrande, em Criciúma, está ligada a Octávia Búrigo Gaidzinski. Há mais de quarenta anos, a partir da segunda metade da década de 1970, vivíamos os preparativos para o centenário de Criciúma e precisávamos de um espaço para a memória da cidade. A pedido do prefeito Altair Guidi, a secretária de Educação e Cultura, Marlene Milaneze Justi, foi conversar com o médico psiquiatra Joacyr Casagrande, da família proprietária do casarão dos Casagrande, em uma das suas visitas semanais aqui em Criciúma, onde atendia em seu consultório. Acompanhei este encontro e lembro de suas palavras dizendo que “enquanto fosse Museu, o prédio de sua família ficaria à disposição da cidade”. Partiram, então, Marlene e os técnicos da prefeitura, para a legalização do acordo e início das obras. Continuamos, então, Edi Balod e eu a procurar peças dos imigrantes, guardadas pelos seus descendentes. Era tudo identificado e levado para uma sala na Fucri/Unesc, onde o zeloso professor Alcides Goulart reunia documentos e peças históricas que também já havia resgatado. Mas precisava restaurar o casarão, quase caíndo e já em estado avançado de abandono. Entra em cena, então, dona Octávia Búrigo Gaidzinski. Até onde minha memória alcança, acompanhei suas visitas diárias ao prédio em restauração. De Laguna, ela trouxe o restaurador. Ficava atenta às pinturas artesanais nas paredes que iam surgindo em baixo de outras mãos de tinta passadas pelo tempo. Edi Balod também acompanhava. E assim começou a ser escrita esta história…

Semana dos Museus

A Fundação Cultural de Criciúma (FCC) vai começar na segunda-feira,13, no Museu Augusto Casagrande, os eventos para marcar a 17º Semana Nacional dos Museus. A abertura vai acontecer às 10 horas, contando com a participação do coral do Bairro da Juventude e da banda do 28º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC). Durante a programação será contada a história da cidade, das etnias e de suas influências na região. Este ano, a semana terá como tema ‘Museu Como Núcleos Culturais’, proposto pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), e a programação se estenderá até dia 19, domingo.

O prédio do Museu

Foi construído na década de 20 pelo imigrante italiano Augusto Casagrande para abrigar sua família e é a única construção daquele tempo preservada até os dias atuais. Consta que foi a mais importante construção na época, quando a maioria das moradias eram construídas de madeira. Segundo o site da Prefeitura de Criciúma, no dia 21 de maio de 1978, o jornal Tribuna Criciumense trouxe em sua edição uma matéria falando da doação de um casarão, realizada pelo médico Joacyr Casagrande Paulo, para o município, onde seria instalado um museu. O casarão era a herança de Augusto Casagrande para seus netos e encontrava-se em abandono. “Após restaurado em suas formas originais, deverá ser instalado no edifício ora doado o Museu Municipal Histórico e Geográfico Augusto Casagrande, conforme a Lei 910, de 25 de julho de 1972”, registra a notícia.

 “Queremos que as pessoas entrem, visitem e conheçam um pouco mais sobre a cultura e que, através dela, seja apreciada a nossa história”. Realdo Medeiros, coordenador da Fundação Cultural de Criciúma.

83%

da população não está disposta a pagar mais impostos para manter o atual sistema de aposentadorias. Apenas 36% dos entrevistados afirmam que conhecem a proposta em tramitação no Congresso. Fonte: Levantamento da CNI/ Site Fiesc.

  • EXPRESSAS

PONTO para o prefeito Murialdo Gastaldon, que bateu na mesa para cumprir o valor orçado para a construção da nova prefeitura.

LEMBRA, há muitos anos, não esqueci, dona Terezinha Gastaldon, que conseguiu recursos para construir um prédio público (creche, ou escola, não tenho bem certeza), e construiu três, deixando meio mundo de boca aberta.

O COSTUME era receber recursos para construir três e só fazer um.

FERROVIA Tereza Cristina recebe a imprensa na próxima segunda-feira, 13, às 14h30, na Acic, em Criciúma.

PAINEL sobre o Sul Sustentável e apresentação de campanha de valorização do Carvão Mineral, com painel de César Smielewski, marcam este evento da FTC.

ALEGRIA no Calçadão da Praça Nereu Ramos, em Criciúma, neste sábado, 11, das 10 às 13 horas. É a primeira edição do Ponto do Samba, no calçadão, promovido por Júlio Lopes, presidente da Fundação Cultural de Criciúma.

PONTE Hercílio Luz, em Florianópolis, com inauguração da restauração prevista para dezembro, será para uso de motos, bicicletas e algumas linhas de transporte público.

MAESTRO Valdenir Zanette será lembrado em recital do Coral Espírita, dia 17 de maio, às 19 horas, no Teatro Municipal de Nova Veneza, com participação especial da Associação Coral de Criciúma e Peregrinos da Montanha. Depois, jantar ao valor de 30 reais, no salão ao lado do Teatro Municipal.

Joice Quadros – Bacharel em Jornalismo (UFRGS). Pós-graduada em Educação e Gestão Ambiental.  Especialista em Endomarketing e Comunicação Empresarial. Pesquisadora. Autora de livros de pesquisa histórica e biografias.