UTIs dos hospitais da região carbonífera estão lotadas

8

Momento de contaminação e casos positivos já ultrapassa o pior momento do ano, há quatro meses

Criciúma, Içara e Região

As Unidades de Terapia Intensivas dos hospitais da região estão praticamente lotadas. No caso de leitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) já está com ocupação de 100%. Ontem à tarde, a Prefeitura de Criciúma comunicou que o Hospital São José estava com 100% dos leitos destinados ao tratamento da Covid-19 ocupados. O Hospital São Donato informou o mesmo minutos depois.

As cidades da região também já ultrapassaram o pico de casos positivados em comparação ao cenário de julho, considerado até então o maior da pandemia. De acordo com o secretário de Saúde Acélio Casagrande, “o momento é grave”. “Chegamos ao pior momento da pandemia, com números que nos preocupam. Quero solicitar ao criciumense que nos ajude neste momento. Observe as regras para que possamos passar por esse momento difícil também”, avisa.

O caso São José

No São José, há 37 leitos habilitados para o tratamento da Covid-19, entretanto apenas 27 deles estão disponíveis porque falta mão-de-obra especializada de enfermeiros e técnicos de enfermagem para o local. Ontem, os 27 leitos disponíveis para o tratamento da Covid-19 estavam ocupados.

O diretor do hospital, Raphael Elias Farias, informou ontem que, no pico da pandemia em julho, houve 74 internados. Ontem, havia 91 pacientes (17 a mais).

“Observamos um aumento nas últimas três semanas de pacientes internados, suspeitos ou confirmados para a Covid-19. Nossa UTI hoje está acima de 96% de ocupação. Desta forma, pedimos para população que continue tomando todos os cuidados quanto as medidas de prevenção para transmissibilidade do coronavírus, principalmente quanto as pequenas reuniões de família, pequenas reuniões de amigos, onde as pessoas ficam sem máscaras e com isso facilitam a transmissão do vírus. Lembrando também da higienização das mãos, como sendo um importante aliado para evitar a transmissibilidade do vírus”, enfatizou Farias, que é médico infectologista.

O caso São Donato

O São Donato tem dez leitos destinados a pacientes com coronavírus na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e estavam todos ocupados na tarde de ontem, com seis diagnósticos confirmados para Covid-19 e quatro suspeitos. Há, ainda, sete leitos clínicos também ocupados, quatro com pacientes confirmados e três com suspeitos. Com isso, há no HSD 17 leitos ocupados por conta do coronavírus.

Em entrevista à Rádio Som Maior ontem, o diretor-administrativo do São Donato, Júlio César de Luca, disse que a população se descuidou demais. “Essa lotação toda é um fato que nos preocupa bastante porque liberou geral, e a população vai ter um preço a pagar por conta disso”, considerou.

O caso Unimed

A Unimed Criciúma, que controla também o Hospital São João Batista, informou que enfrenta também o pior momento da pandemia. “Infelizmente estamos no pior momento da pandemia que iniciou em março”, disse em nota a direção da cooperativa de médicos. A Unimed informou ainda que ampliou em três vezes o número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no período “mas o número crescente de atendimentos e internados nos obrigam a medidas nos obrigam a medidas de contenção para evitar a falta de leitos”.

O número diário do Pronto Atendimento (PA) da Unimed em Criciúma aponta um salto de 30 para 250 “com mais de 50% com resultados positivos para Covid-19, e uma taxa de internação de 3%”. Ou seja, de cada dez positivados no PA, três precisam ficar internados. A nota enumera, ainda, uma média diária de dez novos internados por conta da Covid-19.

“Hoje estamos com 52 leitos ocupados por Covid-19 e mais 17 pacientes na UTI”, avisa o comunicado.

Cirurgias eletivas suspensas

Por conta deste momento muito ruim para o setor de saúde da região, São José e Unimed anunciaram que estão suspendendo as cirurgias eletivas. No caso da Unimed, eles serão realocadas para o Hospital São João Batista até domingo (29). Mas estarão todas suspensas, tanto na Unimed quanto no São João Batista, a partir de domingo. “Pedimos a compreensão dos colegas cirurgiões”, apontou a nota oficial.

O Hospital São José informou que as cirurgias eletivas estão suspensas a partir desta quarta-feira (24) e não há data prevista para o retorno destes procedimentos. “Precisamos aguardar o panorama regional para daí, então, podermos voltar à organização e planejamento para realização dos procedimentos com a devida segurança”, aponta diretor técnico do HSJ, Raphael Elias Farias. Se excluem desta determinação as cirurgias previstas de pacientes já internados e os procedimentos cirúrgicos em caráter emergencial que deverão continuar sendo executados desde que a equipe cirúrgica se manifeste com as razões da tomada de decisão.

Recomendações à população

• Usar máscaras, principalmente em ambientes fechados e com outras pessoas

• Usar constantemente, e levar consigo, álcool em gel 70%

• Evitar aglomerações

• Respeitar as regras de distanciamento social