Criciumprev: CI aprova relatório do vereador Ademir Honorato

25

Segundo relator, texto será encaminhado aos órgãos competentes

Por quatro votos favoráveis e três contrários, os vereadores que compõem a Comissão de Investigação (CI) do Criciumaprev aprovaram, na tarde de ontem, o relatório final apresentado pelo vereador Ademir Honorato (MDB), que foi o relator da CI.

O documento deverá ser encaminhado ao Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Secretaria da Previdência Social e ao Tribunal de Contas do Estado. A comunicação em plenário da conclusão da Comissão acontece em Sessão Ordinária.

“Desde o princípio nossa intenção era montar o relatório e não dar a jurisprudência final, e assim fizemos. O resultado é esse, tudo que foi apurado agora vai ser encaminhado aos órgãos competentes”, pontuou Honorato.

A versão original do relatório foi aprovada depois da derrubada do substitutivo apresentado pelo vereador Julio Colombo (PSD), que havia protocolado na sexta-feira, na Secretaria da Câmara de Vereadores. “Não existem equívocos, existem opiniões diferentes em relação aos relatórios. O vereador Ademir tomou uma linha de raciocínio e eu tomei outra”, comentou o vereador Julio Colombo, logo após o término da CI.

“Nós aprendemos muito sobre o Criciumaprev aqui e passamos a conhecer muito mais desse sistema previdenciário”, informou o presidente da CI, vereador Júlio Kaminski (PSDB).

A CI foi instaurada em 16 de abril deste ano, pela resolução 009/2019, para apurar possíveis irregularidades no sistema previdenciário do Município. Fizeram parte os vereadores, Júlio Kaminski (PSDB), Ademir Honorato (MDB), Julio Colombo (PSB), Edson Luiz do Nascimento (PP), Aldinei Potelecki (PRB), Jair Alexandre (PSC) e Zairo Casagrande (PSD).

Nova CI é instaurada

Em requerimento aprovado na Sessão de ontem, foi instaurada na Câmara de Vereadores de Criciúma, uma Comissão de Inquérito para apurar e investigar possíveis irregularidades existentes entre a Prefeitura Municipal de Criciúma e o Criciumaprev desde a fundação do instituto.

Os líderes de bancadas têm 24h para indicar os representes na Comissão. Esgotado o prazo a presidência fará a indicação e editará a resolução. Após a publicação, os membros serão convocados, para, no prazo máximo de 10 dias, realizarem a primeira reunião para procederem à escolha do presidente, secretário e relator.

Conforme o documento, a CPI tem prazo de noventa dias, prorrogáveis por igual período.