Dia para incentivar um ato que salva vidas

8

Date é dedicada às campanhas que incentivam a prática. Hemosc de Criciúma atende 25 hospitais da região

Nesta sexta-feira, dia 14 de junho, comemora-se uma das datas mais especiais do ano. Uma data cheia de amor ao próximo, de voluntariado e de salvar vidas mesmo que desconhecidas. É o Dia Mundial do Doador de Sangue.

A data foi criada por iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2014, e o dia escolhido é uma homenagem ao nascimento de Karl Landsteiner, um imunologista austríaco que descobriu o fator Rh e várias diferenças entre os diversos tipos sanguíneos.

Neste mês também ocorre em todo estado o “Junho Vermelho. Mês do amor. Mês da doação de sangue”. Segundo a responsável pelo setor de captação de doadores do Hemosc/Criciúma, Maria Regina Boteon, é um mês dedicado às campanhas que incentivam a doação de sangue. “É um período em que, geralmente, as doações caem em função da temperatura mais fria e das doenças de inverno, mas nesse ano, em especial, já podemos afirmar que as doações aumentaram em 30%”, comemora. O Junho Vermelho foi instituído pelo Governo do Estado de Santa Catarina através da Lei nº16.694.

Ainda segundo Maria Regina, o Hemosc conta, durante o Junho Vermelho, com o voluntariado de empresas, exército, cruz vermelha, instituições de ensino e secretarias de saúde de cidades vizinhas. “Hoje, dia D, esperamos um número bastante expressivo de colaboradores. E estas pessoas são muito importantes. Aproveito para parabenizar os doadores que salvam tantas vidas ao longo do ano e para convidar a todos a se envolverem nesta causa”, salienta.

A responsável pelo setor de captação de doadores também explica que não se vincula mais o sangue à pessoa. “Mesmo que alguém precise de um tipo sanguíneo específico podemos receber outros fatores Rh, mas vale enfatizar que os negativos são os mais raros e os que mais precisamos no estoque”, conta Maria Regina, revelando que o Hemosc/Criciúma atende 25 hospitais e clínicas da região, mas o estoque fica à disposição do Estado e pode ser acompanhado pelo site www.hemosc.org.br.

O doador

O doador é parte fundamental de todo o processo.  Ele tem a função de se deslocar, de passar por uma avaliação, de tirar um tempo do seu dia para fazer o bem, na maioria das vezes, sem saber a quem.

Outros doadores ganham coragem e se transformam em doadores periódicos por causa da necessidade de alguém conhecido, de algum familiar.  Este é o caso do advogado e professor universitário, Emanuel Gislon Moreira, que há 14 anos faz a sua parte para salvar vidas.

“Meu pai partiu há 20 anos, mas precisou de doação de sangue. Na época, muitos se mobilizaram, muitos se envolveram e contribuíram com o tratamento que ele precisava. Eu ainda não tinha idade para doar, mas fiquei comovido, assim como toda a minha família, com a generosidade das pessoas”, conta emocionado.

Moreira lembra que assim como a sua família contou com apoio de conhecidos e desconhecidos, ele tomou para si a responsabilidade de retribuir e fazer a sua parte. “Foram dias difíceis, idas e vindas, internações, mas a bondade das pessoas nos trouxe momentos de acalento. Hoje eu procuro fazer a minha pequena e singela parte como forma de gratidão e de valorização da vida”.

Quem quiser procurar o Hemocentro Regional de Criciúma, pode entrar em contato pelo telefone (48) 3444-7400, ou ir até o local, na Av. Centenário, 1.700, bairro Santa Bárbara. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h30h. Mas para contar com doadores que não poderiam ir durante a semana, o Hemosc abre uma vez ao mês nos sábados. A próxima data será no dia 13 de julho, das 8h às 16h.

O que é necessário para doar:

  • Ter idade entre 18 e 69 anos, 11 meses e 29 dias;
  • Doadores com 16 e 17 anos de idade, são aceitos para doação mediante a presença e autorização formal dos pais e/ou responsável legal;
  • O limite de idade para primeira doação é de 60 anos;
  • O candidato à doação deve estar em boas condições de saúde, sem feridas ou machucados no corpo;
  • Pesar acima de 50 kg (com desconto de vestimentas);
  • Apresentar documento de identidade com foto emitido por órgão oficial: RG., carteira profissional, carteira de motorista, etc;
  • Ter repousado bem na noite antes da doação;
  • Evitar o jejum. Fazer refeições leves e não gordurosas, nas 4 horas que antecedem a doação;
  • Evitar uso de bebidas alcoólicas nas últimas 12 horas;
  • Evitar vir acompanhado com crianças, sem acompanhantes.

Após a Doação:

  • Não fumar por no mínimo duas horas;
  • Nas 12 horas após a doação, não praticar exercícios físicos e atividades perigosas, como subir em locais altos ou dirigir caminhão, ônibus em rodovias, etc.
  • Permanecer no serviço hemoterápico após a doação por 15 minutos;
  • Não dobrar o braço em que foi realizada a punção no dia da doação, para evitar sangramentos e hematomas;
  • Retirar o curativo 4 horas após a doação.

Intervalos entre as doações:

  • Mulheres: Período de 90 dias/03 doações nos últimos 12 meses;
  • Homens: Período de 60 dias/04 doações nos últimos 12 meses

Finalidade de cada componente do sangue:

  • Glóbulos vermelhos – servem para tratar anemias;
  • Plasma (parte líquida do sangue) – serve para tratar hemorragias. Parte do plasma é encaminhado para indústrias que produzem fatores de coagulação, utilizados para tratar hemofílicos
  • P laquetas – servem para tratar ou evitar sangramentos, e em pessoas que fazem quimioterapia.