Criciúma celebra os 72 anos de história

14

Clube realizou uma festa no estádio Heriberto Hülse, na noite de ontem

A segunda-feira foi de festa para o Criciúma Esporte Clube. Neste dia 13 de maio, o Tigre completou 72 anos de fundação. E com direito a comemoração especial e bolo para celebrar uma história tão vitoriosa.

A festa, aberta para os torcedores, foi realizada no fim de tarde, na Loja Tigre Maníacos, no estádio Heriberto Hülse. Além do presidente Jaime Dal Farra, o técnico Gilson Kleina e o diretor executivo de futebol João Carlos Maringá, participaram nomes importantes da história do Tricolor Carvoeiro, seja como dirigente, como o ex-presidente Moacir Fernandes, ou das arquibancadas, como dona Ivone, torcedora símbolo do clube.

A festa

A festa foi repleta de histórias e comemoração, contando com o tradicional corte do bolo. A torcida que esteve presente em bom número pôde acompanhar a atração da noite, o lançamento da camiseta comemorativa dos 72 anos, que foi dada de presente a alguns representantes da torcida, ex-presidentes, ex-jogadores e ao prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro.

Elza Maria Meller Borba, viúva de Carlos Augusto Borba, e Lucília Fernandes Medeiros, viúva de José Carlos Medeiros, dois dos fundadores do clube, estiveram presentes. Na solenidade, elas receberam carteirinhas vitalícias para assistirem gratuitamente a todos os jogos do Criciúma no estádio Heriberto Hülse.

Além da música e o coquetel especial, foram expostas camisas que marcaram história e as taças das principais conquistas do Tigre. A banda do 28º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC) tocou o hino do clube.

Fundação

No dia 13 de maio de 1947, era fundado o Comerciário Esporte Clube que fez parte da história da cidade até se transformar no Criciúma Esporte Clube, em 1978, na época, ainda com o azul e branco como cores. Seis anos depois, mudou para o amarelo, preto e branco, e se tornou o time que detém o maior número de conquistas nacionais de Santa Catarina. Em 1991 foi o título invicto da Copa do Brasil, a Série B de 2002 e a conquista da Série C do Campeonato Brasileiro de 2006.