Içara traz oito medalhas do Sul-Americano

6

Contando com representantes de 11 países campeonato reuniu as melhores do continente na modalidade

O peso das malas no retorno ao Brasil tem uma justificativa, a entrega em mais uma competição internacional, que resultou em oito conquistas as caratecas de Içara que representam a Fundação Municipal de Cultura e Esportes (FMCE)/ Team Everaldo/ Esucri. As meninas retornaram à cidade na terça-feira, após a disputa do Campeonato Sul-Americano, em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia.

“O campeonato contou com representações de 11 países e o Brasil conquistou o título geral da competição, Içara foi à cidade que mais contribuiu para isso, com cinco medalhas de ouro por categoria. Isso prova que um projeto social pode sim ser fundamental para render bons frutos numa competição de rendimento”, evidenciou o técnico das atletas içarenses, Everaldo Pereira.

Sabrina Pereira, Karolaine Pereira e Thayane Teixeira garantiram ouro na categoria Kata Equipe. Já na categoria Júnior, Carolaine Pereira dominou no Kata e Kumitê, sendo campeã individual. Com a conquista, Carolaine se tornou a primeira atleta a conquistar duas medalhas de ouro na categoria júnior.

Outra conquista individual coube a Sabrina Pereira, medalha de ouro no Kumitê e Kata individual e Kumitê Equipe Sênior. Ela se tornou a primeira a disputar quatro finais em uma única competição internacional.

Thayane Teixeira foi medalha de ouro no kata, a conquista foi à primeira da garota em competições internacionais. Ela havia conquistado um bronze no Sul-americano de 2018, no Equador.

As irmãs karatecas Sabrina e Carolaini Zefino Pereira, naturais da cidade de Içara/SC, e patrocinadas pela Librelato, acabam de conquistar cinco medalhas de ouro e uma de prata no Campeonato Sul-Americano de Karatê, em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. O campeonato ocorreu de 22 a 29 de abril e a participação das duas fez com que a Team Everaldo/FMCe/Librelato/Esucri saísse como a equipe que mais conquistou ouros na competição para o Brasil.

Recompensa

O professor Everaldo Pereira destacou que todo o esforço foi recompensado. “Nós treinamos muito para essas competições internacionais e agora volto para casa com sentimento de dever cumprido. Foram quase 120 atletas brasileiros nessa competição e ser uma atleta que conseguiu fazer quatro finais e ganhar ouro em três delas é muito gratificante”, conta Sabrina Pereira, de 20 anos. “Estou muito feliz com o resultado, que comprova que estamos no caminho certo e que a parceria da Librelato só agrega na nossa conquista e em nosso desempenho”.

Carolaini, 17 anos, conta sobre a gratidão de receber apoio da empresa Librelato para poder continuar seu bom desempenho e subir ao pódio mais uma vez. “Fomos as únicas atletas do Brasil e no campeonato Sul-Americano a voltar para casa com três medalhas de ouro em diferentes categorias na mesma competição. Hoje sou a primeira do ranking mundial na minha categoria e fecho meu ciclo de júnior pronta para o Pan-Americano, onde já serei sub-21 e vou garantir minha vaga para o Mundial e trazer a medalha de ouro para o Brasil”, afirma.