Atendimentos na maternidade são mantidos

10

Diretoria do HSD, prefeito de Içara e demais representantes estiveram em Florianópolis para tratar do assunto

O Governo do Estado reconhece a dívida de R$ 750 mil referente ao atraso de repasse para a Maternidade do Hospital São Donato. O valor mensal de R$ 150 mil deixou de ser repassado ao HSD desde o fim de 2018 e se acumula até os dias atuais. Porém, o secretário adjunto de Saúde do Estado, André Motta Ribeiro garantiu em reunião com representantes da diretoria do HSD e demais líderes políticos da região Sul que o Estado irá honrar com os pagamentos do contrato vigente, inclusive o repasse dos meses que está em atraso.

“A gente tinha marcado a reunião com o secretário Helton Zeferino. Ele não se fez presente e indicou o adjunto. Ficou encaminhado que eles (do governo estadual) vão chamar a diretoria do Hospital para fazer uma discussão técnica da manutenção do contrato na próxima semana”, revela o diretor do Hospital São Donato, Júlio De Luca. “A garantia que ele nos deu foi que mediante a manutenção dos serviços e enquanto o contrato estiver vigente eles irão pagar todos os dias trabalhados”, ressalta o administrador do São Donato.

Força política

O prefeito de Içara, Murialdo Canto Gastaldon também esteve presente na reunião e avaliou o encontro como extremamente positivo. “Isso porque o Estado reconhece a dívida em contrato e garantiu o pagamento dos atrasados. Além disso, sinalizou sobre a reavaliação sobre as despesas dos hospitais do Estado”, conta.

“Se houver essa reavaliação, haverá possibilidade de o Hospital São Donato ser mais beneficiado financeiramente no futuro, pois é um hospital que oferece muitos serviços à população e, com essa reavaliação, o repasse mensal pode até subir”, projeta Murialdo.

De acordo com o diretor do Hospital, Júlio de Luca, o atendimento de Maternidade do HSD, que seria suspenso no sábado, teve prazo prorrogado e continuará funcionando normalmente até que uma conclusão definitiva seja realizada após reunião entre diretoria do hospital e governo do Estado. A reunião está prevista para o início da próxima semana (segunda ou terça-feira).